Home / Destaque / Facebook anuncia suspensão de 200 aplicativos com acesso excessivo a dados

Facebook anuncia suspensão de 200 aplicativos com acesso excessivo a dados

Facebook anunciou nesta 2ª feira (14/05) novas informações sobre as investigações e auditorias em aplicativos que tiveram acesso a uma grande quantidade de dados. O inquérito anunciado em 21 de março já resultou na suspensão de 200 apps.

Na ocasião, Mark Zuckerberg deixou claro que, se os usuários tivessem dúvidas sobre determinados aplicativos, poderiam ser investigados. Aplicativo que se recusem a ser auditados ou não cumpram as exigências são banidos da plataforma.

O processo de investigação está em andamento e tem 2 fases. Primeiramente, uma revisão abrangente para identificar todos os aplicativos que tiveram acesso a uma grande quantidade de dados do Facebook. Em 2º lugar, quando a empresa tiver dúvidas, fará entrevistas, pedirá informações sobre o aplicativo e os dados aos quais ele tem acesso e realizará auditorias que podem incluir inspeções em espaços físicos.

“Nós temos grandes times com especialistas internos e externos que estão trabalhando muito para investigar esses aplicativos o mais rápido possível. Até hoje, milhares de aplicativos foram investigados e cerca de 200 foram suspensos, enquanto aguardam uma investigação minuciosa sobre se fizeram uso indevido de dados”disse Ime Archibong, vice-presidente de Parceria de Produtos.

Os aplicativos que apresentarem evidências de uso indevido dos dados serão banidos. Os usuários serão notificados por meio deste site –que mostrará às pessoas se elas ou seus amigos instalaram um aplicativo que usou dados indevidamente antes de 2015, assim como no caso envolvendo a Cambridge Analytica.

“Há muito mais trabalho a ser feito para encontrar todos os aplicativos que possam ter usado de forma indevida os dados das pessoas no Facebook – e isso levará tempo. Estamos investindo fortemente para garantir que essa investigação seja tão completa e rápida quanto possível. Vamos mantê-los atualizados sobre o nosso progresso” finalizou o vice-presidente.

CAMBRIDGE ANALYTICA

Reportagens publicadas em 17 de março no New York Times e no Guardian revelaram o uso ilegal de dados de 50 milhões de usuários do Facebook pela empresa Cambridge Analytica.

O cientista Christopher Wylie trabalhava na empresa e ajudou a construir o software de mineração de dados. A Cambridge Analytica, segundo Wylie, usou informações pessoais no início de 2014 para criar 1 sistema de análise de usuários.

A ferramenta serviu para desenvolver 1 perfil do eleitorado norte-americano e então personalizar as propagandas políticas.

Veja Também

Perseguição resulta em uma morte e prisão de dois suspeitos

Uma perseguição policial ocorrida na manhã deste domingo (6) resultou na morte de um homem ...