Home / Destaque / Institutos divergem sobre chuvas nos meses de abrir e maio

Institutos divergem sobre chuvas nos meses de abrir e maio

O clima no ceara tem realmente sido uma caixinha de surpresas, Março por exemplo nos primeiros prognósticos da Fundação Cearense de Meteorologia e Recursos Hídricos(Funceme) divulgado em janeiro deste ano apontava que seria o mês mais chuvoso no estado, no entanto ao termino de seus 31 dias, apenas 120,3 dos 20’3,4 milímetros esperado para o período de fato se concretizou em chuva.

De Acordo com a Funceme, a escassez de março foi causada por “Fatores atmosféricos que dificultaram uma maior ocorrência de chuvas a parte da influência da Zona de Convergência Intertropical.
As previsões para os próximos dois meses que encerram a quadra chuvosa no Estado, também não são nada animadoras, divergindo entre os principais institutos de meteorologia do País.

O supervisor da unidade de Tempo e Clima da Funceme, Raul Fritz, ressalta que a Fundação “não faz previsão mensal”, mais afirma que os dados e modelos do momento indicam tendência de chuvas regulares em todo o Estado nas duas primeiras semanas deste mês.

Já o Climatempo, outra referencia nacional em estudos climáticos, prevê uma conjuntura desfavorável á ocorrência de precipitações na Região Nordeste e, consequentemente, no Ceará. O que acarretaria em chuvas abaixo da media
Vale ressaltar que o encontro dos profetas populares da chuva, em janeiro deste ano apontou segundo a maioria uma quadra chuvosa animadora, porem diferente dos demais anos as chuvas se estenderia por um período mais longo do que o comum.

Agora é esperar pra ver, porque afinal como diz a fé do sertanejo “ O único que de fato sabe o que esta por vir nós próximos dias não costuma se manifesta por notas! “ (Deus).

Fonte: Diário do Nordeste

Veja Também

Medo de multidão existe?

  Sim! Você conhece alguém que não entra, sob nenhuma hipótese, em locais lotados pois ...